Inicio de Vida O teu Objetivo é O teu Perfil Orçamento Familiar Organizar Planear Poupar

Viver sozinho! Que fazer?

orçamento familiar ideal

Viver sozinho! Que fazer?

Se estás a pensar morar sozinho, uma das primeiras coisas que tens que preparar é a ti mesmo. Nunca tomes uma decisão desta importância sem ponderar bem os prós e os contras, vantagens e desvantagens até tomares a decisão final do que realmente queres. Não precisas apenas de dinheiro (apesar de ser um fator muito importante!). Já pensaste em tudo o que vais precisar de fazer? Estás preparado para viver sozinho? abdicar da comida da mãe..da roupa lavada..da companhia, do isolamento. É nesses fatores todos que tens que pensar.

Primeiro tens que ponderar isso, e depois então, se estás seguro da tua decisão..tens que preparar um Plano financeiro. Mas com organização é tudo possível.

Principais decisões antes de sair de casa :

  • Para onde vais morar?  – Decide a tua zona de conforto. Se é perto dos pais, perto dos transportes ou perto do trabalho, etc,
  • Com quem ? – Vais morar sozinho? Partilhar apartamento? Pondera bem caso queiras morar sozinho se estás pronto para a solidão, ou se pensas morar com alguém se estás pronto para o convívio diário com essa pessoa;
  • Quais são as tuas necessidades? Precisas de um T1 ou um T2? É importante o estacionamento? Ou uma varanda?  –  Pondera desde já o que precisas para te sentir confortável antes de ires à caça de casa.

Plano Financeiro

Tens que preparar um orçamento antes de sair de casa e depois de sair de casa.

Antes de sair:

  1. Equaciona até quanto podes gastar em renda (de preferência até 30% do teu ordenado líquido);
  2. Faz uma estimativa de quanto poderás gastar por serviços como luz, condomínio, gás, Internet, transporte etc. Estima sempre com valores acima e verifica que estás numa situação confortável apenas com o teu ordenado líquido. Atenção, não faças estas contas com base no teu ordenado bruto, é o ordenado líquido – após impostos! As despesas fixas, juntamente com o valor da renda não devem exceder 55% do teu orçamento.
  3. Equaciona quanto precisas para as coisas básicas (se é que já não as tens). Por exemplo: cama, mesa, electrodomésticos básicos, roupa de cama, toalhas, etc.
  4. Prepara um fundo de emergência de idealmente 6 meses x o teu ordenado liquido. Se achas que é difícil juntar dinheiro, imagina quando tiveres todas as contas para pagar!
  5. Pensa se preferes uma casa vazia ou mobilada (se for mobilada aproveita o teu orçamento de mobília para o teu fundo de emergência)
  6. Conta com a caução que para a maior parte das casas alugadas exige. Ou seja precisas de duas rendas a entregar ao senhorio (exemplo de renda de 300€ no primeiro mês entregas 600€. Isto a não ser que chegues a um acordo;
  7. Não te esqueças de contar para o teu orçamento as despesas semestrais/anuais, como por exemplo seguro de carro, saúde, IUC, etc. Todos os anos têm tendência para nos apanhar desprevenidos mesmo sabendo que estão mesmo ali.

Depois de sair:

  1. Adapta o teu orçamento à tua realidade;
  2. Nunca deixes de Poupar;
  3. Estipula tetos de despesas para controlar e não os ultrapassar;
  4. Usa uma tabela em Excel, uma aplicação ou um caderno mas controla as despesas e as datas limites de pagamento.

Vê neste gráfico um exemplo de “Orçamento ideal”

 

Legenda:

Despesas fixas – Todas as despesas fixas mensais essenciais à sobrevivência e conforto mínimo. Desde renda, Alimentação, transporte, água, luz, gás, Internet, etc.

Sonhos – Os teus sonhos a curto médio prazo. aquela viagem que gostarias de fazer ou o carro que gostarias de comprar, é com este valor que deves fazer o teu mealheiro.

PPR – nunca é cedo demais para preparar a velhice! Explico melhor o que é um PPR e para que serve aqui.

Luxos – A vida também é para ser vivida! usa este dinheiro para os teus luxos, as coisas não essenciais que também dão alegria à vida! Saídas com os amigos, roupa, etc.

F.E.Fundo de emergência – aos poucos é sempre bom ir alimentando esse fundo e poupar de dores de cabeça futuras.

Educação – Deves sempre investir em ti próprio e melhorar o teu currículo. Seja num curso de línguas ou técnico, Licenciatura ou pós graduação, manter-te atualizado na tua área de atuação.

Investimento – Coloca de parte e informa-te qual o melhor investimento para ti. Existem vários. mais informação aqui

Todo o orçamento deve ser adaptado a cada pessoa. O Importante é reter duas dicas valiosas. não gastar acima das nossas possibilidades, ou seja manter as despesas abaixo dos 55% ou delinear uma estratégica com esse objetivo. E nunca deixar de pensar no futuro. O poupar para um fundo de emergência ou um PRR pode parecer desnecessário hoje mas quando o imprevisto acontecer é um descanso e uma paz que não há nada que pague isso!

1 Comentário

Deixar um comentário