Aprenda e Aplique Aprender Educação Financeira Endividado O teu Objetivo é O teu Perfil Orçamento Familiar Organizar

5 Sinais de Alerta de que algo vai (muito) errado nas suas finanças

Se tem alguns destes sinais de alerta, encontra-se muito perto (se é que já não está) do endividamento crónico. Atenção, o primeiro passo para sair do problema é saber diagnostica-lo para reformular uma estratégia. Não é vergonha admitir um problema e pedir ajuda, vergonha é não fazer nada a respeito disso!

5 Sinais de Alerta a rever nas suas Finanças

1 – Taxa de esforço mais de 80%

Esta taxa mede a capacidade de fazer face às suas dívidas consoante os seus rendimentos. Para calcular basta dividir o total de todas as suas prestações mensais pelo seu salário mensal. (Saiba mais aqui)

Exemplo:

Vencimento: 1000€

Despesas fixas : 800€

Taxa de esforço = 800/1000 = 0,8 – > 80%

Se o rácio do seu endividamento for de 100% ou mais (ou seja, deve mais do que o montante que pode pagar todos os meses), terá de arranjar um plano de reestruturação da sua dívida URGENTE.

Em Portugal, existem cinco instituições que o podem ajudar:

2. Os seus pedidos de empréstimo vêm recusados

Se tenta obter mais empréstimos e estes vêm sempre recusados é porque os bancos e instituições de crédito já fizeram a dita análise da taxa de esforço e calculam que o seu risco de incumprimento é demasiado elevado. Se pensa em obter um crédito para pagar outro, reanalise a sua situação e estabeleça outra estratégia pois pode criar mais uma bola de neve e tornar-se ai sim insolvente.

3. Não consegue pagar mais do que o montante mínimo

Se não está a conseguir fazer os pagamentos mínimos, precisara de reestruturar a sua dívida. Atenção que os pagamentos mínimos podem não ser suficientes para cobrir os encargos mensais com juros, muito menos o montante inicial da dívida.

Um truque para aos poucos ir diminuir o montante da divida é selecionar o montante mínimo da dívida mas pagar sempre um pequeno valor a cima.

Por exemplo, um pagamento de cartão de crédito. O montante mínimo é de 40€, sendo que imaginemos que 30€ é de juros e apenas 10€ abate o montante inicial da divida. O banco aceita. Mas se pagar 50€ por exemplo, esses 10€ a mais vão diretamente para abater o montante inicial da divida. Se conseguir pagar mais 5€, 10€ ou 20€ a mais sobre o montante mínimo, esse valor vai abater a 100% à sua dívida inicial e assim vai começar a ver o montante gradualmente a diminuir.

4. Tem que optar entre o pagamento das dívidas e colocar comida na mesa

Se quando recebe o ordenado tem que ponderar o que paga e o que fica para trás ou optar em deixar de pagar algo para poder comprar alimentos ou os serviços básicos, está na hora de tomar consciência da situação e mudar de comportamento para sair dela.

5. Ganha mais do que o ordenado mínimo mas nunca paga as mensalidades a tempo

Se ganha mais do que a média mas, ainda assim, encontra dificuldades em pagar os seus empréstimos, o seu comportamento e forma de lidar com o dinheiro está descontrolado.

A SOLUÇÃO: Coloca-te no centro da tua vida Financeira

Para sair desta situação é necessário primeiro que tudo uma mudança de comportamento e de hábitos e depois sim, delimitar  uma estratégia para obter o controlo da sua situação financeira. Quanto mais rápido procurar ajuda, mais rapidamente controlará a sua dívida e, em última instância, mais depressa a sua vida voltará ao normal.

Efetue um Diagnostico exaustivo do seu orçamento familiar, estabeleça o importante e o superficial. Depois dessa análise estabeleça uma estratégia concreta e em família de combate às dívidas.

Dúvidas de como o fazer? envia email para marilinebpinto@contasavida360.pt

1 Comentário

Deixar um comentário