Contas a vida 360
Empreendedor Seguros

Regulamento Geral de Proteção de Dados (RGPD) e Cyber Risks

Hoje em dia fala-se imenso de RGPD e de Regulamento de proteção de dados e ainda não tinha percebido muito bem do que se tratava e de como isto me afetava a mim diretamente.

Como se há coisa que eu não gosto é não perceber coisas que me afetam fui procurar informações!

Li um artigo do Nomadismo Digital Portugal óptimo que já me ajudou a ter uma noção mais concreta do que é necessário fazer e estar preparada, afinal este regulamento entra em vigor já a 25 de Maio.

Brevemente irei também a uma formação que me dará mais bases e que com certeza poderei partilhar aqui convosco o que irei fazer.

Mas todo este tema alertou-me também para os Cyber Risks que podemos estar sujeitos, seja do ponto de vista das pessoas a partilharem a informação (que este regulamento tem como objetivo proteger) como para quem recebe essas informações, querem-na usar de uma forma correta mas estão como todos, sujeitas a pessoas com más intenções.

Para nos proteger de qualquer problema várias seguradoras lançaram um produto de Responsabilidade Civil destinado às pequenas e médias empresas, cobrindo os riscos cibernéticos através do pagamento das indemnizações devidas após ataque às suas redes digitais.

Principalmente os negócios que lidam com informação sensível, ou quem trabalha quase a 100% ligada a Internet, e que depende das informações guardadas nos seus PC para conseguir trabalhar.

Mas afinal, o que é um Risco Cibernético?

Um ataque Cibernético é quando um hacker (ou pirata informático) acede indevidamente ao teu computador e a todos os teus dados (teus e dos teus clientes) e usa-os para ou acederem a contas bancárias e roubarem-te ou para chantagear para um pagamento de uma determinada quantia ou a destruição desses dados.

Se calhar já ouviste falar do ataque à escala global do “wannacry”, um software (ransomware) que encripta todos os ficheiros do computador, impossibilitando o acesso aos mesmos e exigindo que a empresa afetada efectue um pagamento aos atacantes, para que estes libertem os ficheiros.

Entre empresas de telecomunicações, entidades governamentais, financeiras e inúmeras pequenas e médias empresas, foram mais de 230.000 as entidades afetadas a nível mundial.

Em Portugal estima-se que 25% das empresas já tenham sido vítimas de ataque cibernético.

Que consequências pode ter um ataque Cibernético?

Um ataque cibernético pode deixar o teu negócio completamente inoperacional e, pior, destruir a confiança dos seus Clientes. Causa danos reputacionais e de negócio que podem ser irreversíveis.

A inoperabilidade do sistema informático pode inclusivamente levar ao incumprimento de obrigações contratuais ou mesmo legais.

A quem se destina este tipo de seguro?

A todas as empresas que dependem da segurança e integridade dos seus sistemas informáticos para operarem.

Imagina o impacto de um ataque aos sistemas informáticos de uma empresa que tenha acesso a dados confidenciais dos seus clientes?

Mas o que protege efectivamente?

Este seguro destina-se a responder pelos prejuízos decorrentes de ataques às redes digitais das pequenas e médias empresas.

Cobre custos decorrentes de:

·         Despesas legais

·         Danos reputacionais

·         Perdas de dados

·         Prejuízos por interrupção dos serviços da Empresa

·         Ciber extorsão

Num mundo em que os sistemas informáticos são essenciais para o desenvolvimento do negócio, o risco cibernético pode ser letal para uma empresa.

Caso queira mais informações envie um email para mariline@marilinepinto.pt

Artigos Relacionados

Erros que os Trabalhadores Independentes não podem cometer

Os Melhores canais de Youtube para Empreendedores (na minha opinião!)

Como poupar Dinheiro na Fixando

Deixa um comentário