Contas a vida 360
Impostos

Anexos de IRS de 2018 #irs2017

Estamos quase quase no inicio da saga do preenchimento do IRS de 2018. A pensar nisso, estou aqui uma vez mais para uma série de artigos que vos vão ajudar com as dicas mais importantes e que não devem ser esquecidas!

Comecemos com os anexos de IRS.

Sabe quais são os anexos que tem que preencher na declaração de IRS?

Consulte esta lista e verifique o que se aplica no seu caso. Não deixe ficar nenhum de fora pois é divergência na certa!

Foi publicado no dia 29 de dezembro de 2017, em Diário da República, a Portaria n.º 342-C/2016. Este “aprova os novos modelos de impressos da declaração Modelo 3 do IRS e respetivas instruções de preenchimento a vigorar no ano de 2018“. Esta portaria, além dos novos anexos e alterações pontuais, dá-lhe a conhecer as informações de preenchimento detalhadas para o Modelo 3.

Anexos de IRS para 2018 #IRS2017

A folha de rosco é comum em todas as declarações. Além disso deverá adicionar os anexos consoante o seu caso:

Anexo A:

Rendimentos do trabalho dependente, ainda que sujeitos a tributação autónoma, e de pensões, dos sujeitos passivos. Aqui sao reportados os rendimentos do trabalho por conta de outrem e de pensões. Deve ser apresentado um por cada declaração Modelo 3.

Anexo B:  

Rendimentos empresariais e profissionais recebidos por sujeitos passivos abrangidos pelo regime simplificado ou que tenham praticado atos isolados, desde que não exista contabilidade organizada. Este anexo é individual, ou seja cada elemento do agregado familiar com rendimentos de trabalho independente deve preencher um anexo, incluindo os dependentes.

Nota: mesmo não tendo qualquer rendimento a declarar, se tiver atividade aberta, tem sempre que adicionar o anexo na sua declaração.

Anexo C:

Rendimentos empresariais e profissionais com contabilidade organizada quer por opção ou obrigação. da mesma forma, este anexo tambem é individual e tem que ser apresentado se existe uma atividade aberta mesmo sem rendimentos a declarar.

Anexo D:  

Imputação de rendimentos de entidades sujeitas ao regime de transparência fiscal e de heranças indivisas.

Por exemplo:

  • Sócios ou membros de sociedades sujeitas ao regime de transparência fiscal, cujos rendimentos lhe tenham sido imputáveis;
  • Contitulares (herdeiros) de herança indivisa que produza rendimentos da categoria B;
  • Sócios de sociedades não residentes e aí sujeitos a um regime claramente mais favorável.

Anexo E:

Rendimentos de capitais e sujeitos a taxas especiais ou liberatórias, como juros de depósitos, lucros, dividendos e seguros financeiros. Este anexo pode ser em conjunto do casal p

Anexo F:

Para rendimentos prediais, como por exemplo rendas recebidas. Bastará um anexo por agregado familiar

Anexo G:

Obtenção de mais-valias e outros incrementos patrimoniais. Para quem vendeu uma habitação ou títulos de investimento, como ações, será aqui que deverá declarar as mais-valias (ou menos-valias).Bastará um anexo por agregado

Anexo G1:

Os contribuintes que tenham obtido mais-valias não tributadas (tais como, por exemplo, a alienação onerosa de partes sociais — quotas e ações — e outros valores mobiliários, cuja titularidade o alienante tenha conseguido antes de 1 de janeiro de 1989, bem como de imóveis não sujeita a tributação).

Anexo H:

Para benefícios fiscais ou deduções à coleta. (Despesas de Educação, Saúde, etc). As deduções à coleta comunicadas à Autoridade Tributária (AT) já se encontram pré-preenchidas neste anexo (mas não se veem). No entanto, os contribuintes podem prescindir do pré-preenchimento e colocar manualmente as deduções.

Anexo I:

Anexo de apresentação obrigatória sempre que no Modelo 3 integre um Anexo B ou C. Destina-se a declarar rendimentos de herança indivisa.

Anexo J:

Anexo de apresentação obrigatória para quem obteve rendimentos no estrangeiro.

Anexo L:

Rendimentos obtidos por residentes não habituais, nomeadamente atividades de elevado valor acrescentado, com caráter científico, artístico ou técnico (devidamente identificadas em tabela nas instruções deste anexo). Este anexo é individual.

Anexo SS:

O anexo SS do Modelo 3 deve ser preenchido pelos trabalhadores independentes com o valor das vendas e serviços prestados no ano a que diz respeito a declaração. No entanto, há algumas isenções.

Atenção!

A entrega da declaração de IRS sem os anexos certos pode implicar o pagamento de uma coima ou perda de deduções. Caso tenha dúvidas sobre a sua situação em concreto deverá consultar um Contabilista Certificado.

Artigos Relacionados

Benefícios Fiscais IRS – Cheque Creche / Estudante – O que é?

Recebi o IRS e agora?

Saiba as diferenças entre Consignação do IRS vs IVA.

Deixa um comentário